18 razões para visitar Setúbal em 2018

18 razões para visitar Setúbal em 2018

Se não tinha planos para visitar Setúbal durante o ano que agora inicia, espero que com a leitura deste artigo possa mudar de ideias e vir conhecer ou revisitar esta cidade cada vez mais bonita.  Na realidade são muitos os motivos que justificam uma paragem em terras do rio Sado mas são somente 18 os que enunciarei neste artigo para mostrar o muito que Setúbal tem para oferecer. Deixe-se entusiasmar e faça uma boa viagem até cá.

Assim, as 18 razões por que deve visitar Setúbal em 2018 são:

1- Para conhecer a Arrábida

Quase que se torna redundante mencionar a Serra da Arrábida tal é a obviedade deste maravilhoso local, mas esta não podia deixar de coroar a lista de razões que afamam Setúbal. Quem visita Setúbal, não pode deixar de conhecer a serra onde viveu o poeta Sebastião da Gama e que tanto o inspirou. Aliás, ficar inspirado neste, e por este, local é tarefa fácil já que todos os predicados parecem assentar nesta região protegida. Por estrada, por trilhos ou por mar, a Arrábida é um dos mais valiosos tesouros de Portugal, detentora de uma beleza ímpar. Para mais informações acerca desta Serra, podem ler aqui o artigo que narra o encontro entre poesia e a Arrábida.

2- Para passear na Avenida Luisa Todi

Visitar Setúbal sem passear pela Avenida Luísa Todi é prescindir da principal artéria da cidade, aquela que esconde importantes locais merecedores de visitas demoradas. Para além de ser um excelente local para passeios de bicicleta (com ciclovia em toda a sua extensão), uma caminhada vagarosa é igualmente convidativa e recomendada. Anfitriã de inúmeros restaurantes, cafés e espaços de retalho, de nascente a poente, é também dona de uma localização perfeita, suficientemente perto do rio para que a ele cheguemos de forma ligeira mas também a tocar o centro histórico para que façamos deste binómio o motivo do passeio. A avenida vale pelo caminho mas há locais que merecem ser visitados ou vistos tais como a Casa d’Avenida (galeria de arte com café), o Forum Luisa Todi (local de espectáculos com um café no seu topo), o coreto, o Mercado do Livramento (cujo estatuto justificou elegê-lo como um dos motivos descritos neste artigo), a estátua da cantora lírica que dá nome à avenida (Luisa Todi), a Casa da Baía (local de exposições e concertos), o auditório José Afonso (auditório ao ar livre em forma de pórtico em que uma lateral é inteiramente ocupada por um graffiti de autoria do street artist Sérgio Odeith), entre muitos outros que obedecem a diferentes gostos e interesses.

3- Para visitar o centro histórico

Estando Bocage ao centro, são muitas as ruas que se estendem a partir da praça mais central da cidade. Ruas estreitas, repletas de comércio de proximidade, sem carros, convidam ao passeio despreocupado. Pelo centro poder-se-ão encontrar igrejas e conventos, edifícios cuja história se espelha na sua arquitectura mas também se encontrarão museus, miradouros e a biblioteca municipal.  Com esplanadas a convidar a pausas, é possível ver tudo atentamente e terminar a tomar uma bebida sob o sol que aquece a Praça de Bocage.

4- Para subir ao castelo

O castelo (ou Forte) de São Filipe proporciona das vistas mais interessantes da cidade sendo possível observar aquela que é das baías mais bonitas do mundo. Possuindo uma agradável esplanada onde é possível repousar de olhos postos na cidade, a visita a este monumento é aconselhada a quem gosta de história ou a quem se perde de amores por fotografia. Mais detalhes poderão ser lidos aqui. 

5- Para apreciar a rotina da pesca

Setúbal é terra de pescadores ainda que esta actividade tenha vindo a decrescer nos últimos anos. Ainda assim é visível a sua influência na cidade, pela abundância de barcos e gaivotas que ornamentam mar e céu. Observar os barcos ancorados com as suas vestes coloridas, conhecer-lhes os nomes, atentar nos pescadores e nos seus utensílios de trabalho, são excelentes antídotos para a monotonia e óptimos catalisadores de bonitas fotografias.

6- Para comprar no Mercado do Livramento

O Mercado do Livramento já alcançou muito mais que os seus 15 minutos de fama já que foi referenciado pelo jornal USA Today como um dos mercados de peixe mais famosos do mundo. Efectivamente, a qualidade dos produtos vendidos neste mercado, quer seja peixe ou outros, é elevada e só a sua visão aumenta a vontade de encher os sacos e trazer para casa, frutas, legumes, pão e flores. Para além disso, a luz do mercado, a simpatia dos vendedores e a beleza do espaço, com diversos painéis de azulejos, fazem-no irresistível para verdadeiros apreciadores do que é genuíno.

7- Para ir aos bairros de pescadores

Setúbal tem vários bairros típicos, muitos deles que albergavam comunidades de pescadores e que escondem recantos castiços e tradicionais. Embora muitos deles tenham conhecido alguma degradação e abandono, com o aumento do turismo muitas das casas têm vindo a ser requalificadas e novos espaços comerciais têm surgido. Os bairros da Fonte Nova e das Fontainhas são dois exemplos de bairros situados na zona mais central da cidade e que justificam uma visita. O bairro das Fontainhas, de ruas estreitas e sinuosas, assemelha-se a Alfama, e entre roupas estendidas e gatos à janela, é possível perceber quando as brasas estão prontas para receber o peixe fresco e quando os barcos que vêm de Troia atracam no cais. Já na Fonte Nova, as ruas vão dar a largos onde abundam as esplanadas e a utilização de um assador comunitário pode ser o segredo para o bom peixe que se come na zona. Por estas bandas é possível escutar o setubalense genuíno que carrega nos “erres” e ouvir uma conversa com esta pronuncia local é requisito obrigatório para se poder afirmar que se conhece Setúbal.

8- Para fazer uma pausa nos parques da cidade

Setúbal tem diversos parques com diferentes atributos e que fundamentam listar nos principais atractivos da cidade. Desde logo se destacam aqueles que, defronte do rio, deliciam todos os apreciadores de um momento contemplativo próximo do mar. O Parque Urbano da Albarquel será porventura o melhor exemplo de um parque que tem tanto de bonito como de amigável já que permite a prática de diversas actividades podendo estas oscilar entre a prática desportiva, o descanso na esplanada ou o repouso na relva. Mas o emblemático Parque do Bonfim é também merecedor do pódio em termos de jardins já que para além da proximidade ao ícone da cidade mais valioso para alguns, o estádio do Vitória Futebol Clube, é também dos parques mais antigos da cidade, ostentando um bonito lago onde cisnes e patos coabitam e se aproximam para a fotografia habitual.

9- Para comer (muito bem!)

Setúbal tem um gastronomia rica em sabores do mar e do rio. Apesar do choco frito ocupar o primeiro lugar em termos de reconhecimento do público (bem merecido, por sinal!), na verdade em Setúbal come-se excelente peixe fresco vindo directamente do mar, destacando-se as sardinhas, os carapaus, os salmonetes e os robalos. Assados no carvão, escalados ou inteiros e acompanhados por batata e salada, são a receita simples e saudável para uma refeição que se quererá repetir (na zona das docas dos pescadores há excelentes restaurantes para sucumbir a esta iguaria). Mas também as ostras do Sado se apresentam como uma das principais riquezas gastronómicas da região, justificando a existência de um festival em sua honra onde podem ser degustadas de várias maneiras. Não se pense, contudo, que os doces ficam de fora deste rol de atributos que prendem olhos e barrigas, já que há também motivos para acalentar o apetite dos mais gulosos. Para além das tortas de Azeitão, sobejamente conceituadas e apreciadas, é típico desta cidade o seu Doce de Laranja, uma receita que surgiu do tempo em que a produção de laranja era uma importante actividade na cidade. Vendido, actualmente, sob a forma de barquilhos, tem um sabor ligeiramente amargo e é um óptimo acompanhante de um café.

10- Para experimentar bons vinhos

Não se pode falar de uma boa refeição se as bebidas não acompanharem a qualidade dos pratos e em Setúbal esta dupla é facilmente perfeita. Terra de bons vinhos e moscatéis, a acompanhar a refeição ou antes e depois desta, os tintos, brancos, rosados e generosos agradarão aos paladares mais exigentes e legitimam uma visita à região.

11- Para se apaixonar pela baía

A baía de Setúbal, também conhecida como Baía dos Golfinhos, pertence, desde 2002 ao Clube das Mais Belas Baías do Mundo, o qual é constituído por 41 enseadas distribuídas  por todo o planeta. Vista do alto é maravilhosa (pode vê-la do castelo de S. Filipe) mas conhecê-la de perto permite observar os detalhes que o grande plano olvida.

12- Para se divertir na Avenida José Mourinho

Tem o nome do melhor treinador do mundo e faz jus ao superlativo do seu padrinho já que é uma das avenidas mais bonitas da cidade. Bem junto ao rio, segue em paralelo à sua vizinha Av. Luisa Todi e permite observar a vivência recreativa da cidade. Com golfinhos em terra, inúmeros restaurantes e diversos espaços verdes, é o símbolo perfeito de uma cidade voltada para o seu rio.

13- Para percorrer a rota das praias

De Verão ou de Inverno, as praias de Setúbal justificam qualquer visita. De Verão, embora alguma confusão possa abundar na atmosfera, a beleza das suas águas faz desculpar qualquer alvoroço e, mesmo sendo frias, é impossível não querer mergulhar na limpidez das águas de um mar azul. Já no Inverno, onde o banho de mar é dispensado, aguça-se o espírito contemplativo ao observar-se a paisagem e deixando que o ambiente restaure as energias. Desde a Praia da Saúde (fluvial), passando pela Albarquel e continuando para a Figueirinha, Galápos, Galapinhos, Coelhos, Creiro e Portinho da Arrábida, o roteiro tem qualidade premium e deveria constar das maravilhas do Portugal litoral.

14- Para observar os golfinhos do Sado

Com uma população de roazes-corvineiros relativamente estável, o rio Sado convida ao convívio com estes simpáticos mamíferos que não se inibem em nadar perto de embarcações e de praias. É aliás na costa de Setúbal que se encontra o mais importante habitat natural para a conservação do roaz-corvineiro. Ainda que não seja garantida a sua presença, na maioria das vezes não se dá por perdida a viagem para ver os golfinhos e garanto que ninguém se irá arrepender de o fazer. São várias as empresas que oferecem viagens e animação turística com destino à observação destes simpáticos habitantes do mar.

15- Para descobrir o estuário do Sado

Um dos melhores locais para iniciar a visita ao estuário do Sado é o Moinho de Maré da Mourisca, uma zona de sapal e salinas, na qual se sente o contacto próximo com a natureza.  A observação da fauna e flora é um dos pontos de maior interesse na área do estuário, sendo esta uma localização privilegiada para adeptos do birdwatching já que há a oportunidade de se avistar, consoante a época, pernas-longas, flamingos, águias-sapeiras ou cegonhas-brancas. Binóculos e câmaras fotográficas são, portanto, de presença obrigatória.

16- Para fazer a travessia entre Setúbal e Troia

Pode ser feita com recurso a um ferry boat ou a um catamaran, de carro ou a pé, mas importa que a faça e se deixe envolver pela paisagem. Os barcos apanham-se no cais de Setúbal e já em Tróia pode-se ficar junto à Marina ou na zona da Caldeira (aconselhada somente se for de carro). A travessia é um bálsamo para os sentidos. Primeiro despedimo-nos de Setúbal, num adeus demorado, e quando a cidade aparece somente sob a forma de silhueta já os contornos dos edifícios da península de Troia nos absorvem o olhar. Pelo caminho, vê-se o castelo, as praias, a Arrábida enquanto as gaivotas nos cantam aos ouvidos e as marés nos ondulam num compasso sereno. Com sorte avistam-se golfinhos mas mesmo sem ela não faltarão magníficas visões que ficarão na memória.

17- Para participar em festejos

Entre feiras, festivais e festas, Setúbal tem uma agenda cheia. No Verão destacam-se a Feira de Sant’iago e a Festa de Nossa Senhora da Arrábida mas ao longo do ano vão existindo eventos para todos os gostos desde o gastronómico como o Festival do Carapau Manteiga de Setúbal ou  Marisco no Largo até ao cultural como o Festroia e ao desportivo com diversas corridas e maratonas. No fundo, basta consultar um guia da região e fazer coincidir a vinda a Setúbal com um evento que vá ao encontro das suas preferências.

18- Para visitar Azeitão

Pequena vila no concelho de Setúbal, Azeitão é um local mimoso e cheio de trunfos para conquistar a atenção dos visitantes. Desde ser terra mãe de excelentes casas de vinhos (duas das maiores empresas vitivinícolas nacionais estão instaladas em Azeitão: José Maria da Fonseca e Bacalhôa Vinhos), é ainda conhecida pelas suas famosas tortas e pelos seus esses e o seu maravilhosos queijo amanteigado, que se caracteriza pelo seu sabor e aroma peculiares, qualidades que lhe são conferidas pelos pastos da Arrábida e o cardo que é utilizado na sua coagulação.  Mas a vila não se fica pelos atributos gastronómicos já que oferece outras atracções como o Museu Sebastião da Gama, a Fonte dos Pasmados, a Igreja de São Lourenço ou a Quinta da Bacalhoa. Com ligação directa à Arrábida, é o terceiro vértice do triângulo de uma das rotas mais bonitas da região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: